Aracaju, 29 de Novembro de 2021

Quer entender o que é violência psicológica? Assista “Maid”

A série recém-lançada pela Netflix mostra sem melodrama nem proselitismo o drama de milhares de mulheres pelo mundo e é forte candidata a muitos prêmios.
15/10/2021 08h:49 - Por Redação - Foto: Divulgação

A série “Maid” (Criada), recém-lançada pela Netflix, é uma adaptação do livro “Superação: Trabalho Duro, Salário Baixo e o Dever de Uma Mãe Solo”, de Stephanie Land. É sobre violência doméstica e suas consequências, mas não destaca a violência física e sima psicológica.

 

A protagonista Alex, interpretada por Margaret Qualley, nunca levou um tapa do companheiro Sean (Nick Robinson). E como provar que sofria violência? Até mesmo a mãe, interpretada por Andie MacDowell, se voltou contra ela quando decide abandonar a casa no meio da noite com a filha. “Ele é um cara legal, um bom pai, nunca te bateu”, disse a mãe.

 

O drama é muito bem costurado e traz uma realidade, infelizmente, bastante comum na vida das mulheres. Mesmo o ex-companheiro com histórico de drogas e álcool, resolve requerer a paternidade da filha Maddy, interpretada por Rylea Naeh Whittet.

 

Por incrível que pareça, ele ainda pode ganhar. Sem emprego, sem  formação e nem residência fixa, Alex corre atrás de uma ocupação e consegue como faxineira numa empresa que a explora de todas as maneiras. Ao mesmo tempo, se vê enrolada em um mundo em que mal consegue entender todo a linguagem jurídica – o juridiquês – que a cerca.

 

Só, com sua filha, ela consegue apoio de outras companheiras que estão na mesma situação ou pior. O filme mostra a importância da sororidade , principalmente entre as mulheres, pois cada uma sabe onde a dor aperta e que ninguém tem o direito de julgar.

 

Longe de cair no melodrama, “Maid” se mantém firme do início ao fim no intuito de alertar o espectador para o problema sem deixar em momento algum de apontar saídas, que são duras, muitas vezes quase insuportáveis, mas sempre imprescindíveis.

 

Por tudo o que representa – e pela obra em si – “Maid” é digna de atenção e provavelmente, será indicada a muitos  prêmios.

 

 

 

Comentários